Diário da Serra

MOVIMENTOS ORGANIZADOS – Ciclistas reivindicam a candidatos a construção de ciclovias em Tangará

Fabíola Tormes / Redação DS 19/10/2020 Política

Até o final desta semana todos os candidatos receberão as reivindicações

A principal reivindicação é de ciclovia entre a Vila Goiás e Trevo da Melancia

Com o objetivo de conseguir melhorias para que possam transitar de forma mais segura pela cidade, o Movimento Pedale com Segurança e os Grupos de Pedais Organizados de Tangará da Serra entregarão aos candidatos a prefeito de Tangará da Serra um documento com reivindicações ao setor.


De acordo com a representante do Movimento Pedale com Segurança, Luciane Sávio, até o final desta semana todos os candidatos receberão o documento. As entregas serão individuais, oportunidade em que se reunirão para uma conversa com os candidatos e os líderes de grupos de ciclistas e os membros do movimento.


A principal reivindicação dos ciclistas é a construção de ciclovia no trecho entre Vila Goiás e Trevo da Melancia (Avenida Inácio Bittencourt), assim como no trecho que será concessionado entre o Distrito de Progresso e Parque de Exposições, para que seja realizado o projeto de construção da ciclovia e executado no momento da implantação da concessão, conforme orientação repassada a eles em audiência pública realizada recentemente pelo Governo do Estado.


“O Movimento Pedale com Segurança e os ciclistas (esportistas, trabalhadores e estudantes) buscam essas melhorias nesses trechos por necessidade de segurança em função do grande fluxo de bicicletas, motos, carros, ônibus e caminhões que trafegam diariamente nestes trajetos. Trajetos estes que não possuem sequer acostamentos em alguns trechos, obrigando os ciclistas e pedestres a compartilharem o mesmo espaço com os veículos, colocando a vida destes em risco”, destacam os representantes, ao afirmar que o fluxo de pessoas circulando diariamente nestes trechos é bem considerável, pois além da Unemat, temos ao final da Avenida Lions Internacional (MT-358), dois grandes frigoríficos (JBS e Marfrig), além de várias empresas que empregam uma quantia muito significativa de trabalhadores. “Muitos destes residem em bairros bem próximos aos trechos que estamos solicitando as ciclovias e utilizam os mesmos para trabalhar e/ou estudar. Além dos trabalhadores e estudantes, temos muitos ciclistas que pedalam nestes trechos praticando esportes”.


Além do pedido específico a esses trechos, eles pedem também uma atenção especial para a criação de ciclovias dentro da cidade, pois muitos estudantes do ensino fundamental e médio utilizam a bicicleta para se locomover, além de trabalhadores do comércio em geral.


Junto a reivindicação será entregue também um abaixo-assinado, contendo mais de 5.700 assinaturas.
 



Notícias da editoria