Diário da Serra

OUTUBRO ROSA – Rotary trabalha em favor da saúde das mulheres

Fabíola Tormes / Redação DS 21/10/2020 Saúde

Diversas instituições do Brasil promovem uma grande campanha de divulgação das medidas preventivas e de conscientização

Outubro Rosa

Nesse ano, o Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima que serão 66 mil novos casos de câncer de mama no Brasil, ficando atrás apenas do de pele não melanoma. Um estudo brasileiro mostra que mais de 70% dos casos da doença no país são diagnosticados em estágio avançado.


Para tentar reverter esse quadro, diversas instituições do Brasil promovem uma grande campanha de divulgação das medidas preventivas e de conscientização – o Outubro Rosa.


Dentre essas instituições que trabalham em favor da saúde das mulheres está o Rotary Club Tangará da Serra. Em 2017 eles doaram um aparelho de ultrassonografia à rede pública de saúde usado para diferentes procedimentos e desde então seguem acompanhando sua utilização. “E hoje é possível realizar, em média, 100 exames por mês”, relata o diretor de Projetos Humanitários do clube, Ulisses Jose Toniazzo, ao afirmar que o aparelho está disponível aos pacientes no Posto Central, hoje instalado no Centro de Ensino Municipal Ayrton Senna.


O equipamento, segundo eles, é indicado para monitoração da gestação durante as fases que antecedem o parto, assim como para exames preventivos voltados às mulheres, como ultrassom de mama. “O Rotary sempre preocupado com a saúde, desde o envolvimento ao Programa de Combate a Poliomielite e também a saúde da mulher”, garante.


O exame ultrassonográfico não substitui a mamografia, mas também é muito importante na detecção de alterações mamárias variadas. Nele, o aparelho de ultrassom trabalha com ondas sonoras de alta frequência, que proporcionam imagens da estrutura interna dos órgãos do corpo, como a mama. Nódulos, cistos, secreções nos mamilos, espessamento do tecido mamário, entre outras alterações, são visíveis pelo exame. A indicação para mulheres que nunca tiveram nenhum problema mamário é fazer ultrassom uma vez por ano a partir dos 25 anos.



Notícias da editoria