Diário da Serra

NOVEMBRO AZUL – Urologista reforça a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata

Redação DS 04/11/2020 Saúde

Campanha reforça a necessidade da realização de exames periódicos

Novembro Azul

Novembro é o mês da conscientização sobre o câncer de próstata, tipo de tumor mais comum em homens acima de 50 anos de idade, afetando 1 em cada 6 indivíduos durante a vida.  


A campanha Novembro Azul chega para reforçar a necessidade para que os homens realizem exames periódicos para prevenir o câncer de próstata. “A incidência de câncer de próstata no homem é o segundo tumor mais comum, só perde apenas para o câncer de pele. É a segunda causa de mortalidade por tumor, perdendo para o câncer de pulmão. São dados alarmantes, preocupantes”, alerta o médico de Tangará da Serra, o urologista Elder Cardoso de Oliveira.


“Mas o dado mais alarmante é que 95% dos diagnósticos dessa doença são realizados numa fase avançada. E se diagnosticarmos na fase precoce, esse paciente tem 90% de chance de cura. Dois números, um contraponto, que devem ser levados em consideração”.


Por esses números que, segundo o médico, o Novembro Azul é extremamente importante. “Mais que falarmos do toque, é importante falarmos desse diagnóstico precoce, pois poucos sabem que 95% dos diagnósticos são feitos na fase avançada da doença e essa realidade, com certeza, é pior ainda quando se leva para o SUS [Sistema Único de Saúde], onde os homens tem dificuldade de acesso a saúde pública”, completa.


“E não temos nada em nossa região focado em prevenção da saúde do homem. Não temos nada em nossa região, no SUS, de especialista, urologista, para poder fazer prevenção. Não há nenhum trabalho a nível municipal, nenhum trabalho a nível estadual”, ressalta, ao reafirmar a necessidade de ações de prevenção.


No Brasil, a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) recomenda que homens a partir de 50 anos devam procurar um urologista para realizarem os exames de detecção precoce do câncer de próstata. Aqueles com fatores de risco, como histórico familiar de câncer de próstata (parentes de 1º. Grau) e raça negra, devem iniciar as consultas aos 45 anos.

Notícias da editoria