Diário da Serra

Cresce número de mortes por afogamento nos rios de Tangará da Serra

Fabíola Tormes / Redação DS 09/11/2020 Polícia

Em novembro foram dois casos registrados no município

Foram registradas 10 mortes nos rios da região

O Município de Tangará da Serra contribuí negativamente para as estatísticas estaduais relacionadas as mortes por afogamento. Neste ano foram registradas 10 mortes nos rios da região – quase uma por mês.


Somente nos primeiros oito dias do mês de novembro foram duas mortes registradas, sendo a última neste domingo, 8. Maycon Douglas de Pereira, de 25 anos, que era morador de Cuiabá, morreu afogado enquanto mergulhava na Cachoeira Salto das Nuvens, no Rio Sepotuba.


No local, de folga, estavam dois militares do Corpo de Bombeiros de Tangará da Serra, Major Guimarães e o Subtenente Anjos, que viram a vítima nadando em direção a uma pequena Ilha, mergulhar e não retornar à superfície.


Imediatamente os dois bombeiros foram até o local e começaram as buscas, mas quando encontraram Maycon, ele já estava sem vida. “Os militares permaneceram no local [ilha] até a chegada da Guarnição de serviço, que conduziu os servidores da Politec e o médico do Samu até a pequena ilha para realizar o registro, bem como trazer o corpo do Sr. Maycon Douglas de Pereira, de 25 anos, até as margens para ser entregue ao IML”, relatou o Corpo de Bombeiros. Maycon Douglas morava no bairro Tijucal, na capital.


O outro afogamento registrado neste mês foi de Bruno Silva dos Santos, de 33 anos, que se afogou na cachoeira do rio Juba no dia 2 de novembro. Segundo informações, a vítima estava pescando em companhia de um amigo, quando, ao atravessar o rio, se afogou e desapareceu.


Ele foi encontrado dois dias depois, cerca de aproximadamente dois mil metros da cachoeira.

Notícias da editoria