Diário da Serra

Recém reformada, escola será fechada em Nortelândia

Kessillen Lopes /G1 MT 11/11/2020 Educação

Unidade tem 235 alunos e 19 funcionários efetivos. Seduc diz que o número de vagas disponibilizadas está muito acima da demanda e que, por isso, desativará outras unidades para otimizar a oferta

Educação

A Escola Estadual Emanuel Pinheiro da Silva Primo, em Nortelândia, no norte do estado, deve ser fechada nos próximos dias após comunicado da Secretaria Estadual de Educação (Seduc). A unidade educacional tem 235 alunos matriculados e passou por várias reformas e foi reestruturada nos últimos três anos.


Em comunicado na página da escola nas redes sociais, os funcionários lamentaram a decisão e afirmaram que vão solicitar uma intervenção aos deputados para que a ação de desativação da escola seja revista.
 

“A escola recebeu com muita tristeza o Orientativo nº 16/2020/SEDUC-MT com a proposta de desativação da nossa escola. [...] Atualmente, temos 19 profissionais efetivos e 235 alunos matriculados. Nossa indignação é que nos últimos três anos houve investimentos na infraestrutura da unidade escolar para dar melhor qualidade de trabalho, de atendimento e de segurança para nossos profissionais, alunos e comunidade escolar”, diz.
 

Em nota, a Seduc informou que desativará outras escolas estudais ao longo do ano, mas não disse quantas. A justificativa é que o número de vagas disponibilizadas está muito acima da demanda.
 

“Vamos otimizar a oferta da educação para o Ensino Fundamental e Ensino Médio. A Seduc vai utilizar melhor a rede estadual de educação com as escolas para melhorar a aprendizagem. O foco é facilitar a vida dos alunos, pois será ofertado melhor a qualidade do ensino sem afetar a rotina da vida dos alunos”, explica.
 

Ainda não se sabe para qual escola os alunos da Emanuel Pinheiro da Silva Primo serão transferidos. Por enquanto, as aulas presenciais estão suspensas em todas as escolas estaduais devido à pandemia da Covid-19.
 

De acordo com funcionários da escola, nos últimos três anos, foram instaladas câmeras de segurança em toda a unidade e em cada sala de aula e foram adquiridos aparelhos de ar-condicionado. Além disso, a escola passou por pintura na quadra e foi construído um pátio.
 

A unidade também instalou bancos, refez a parte elétrica, comprou televisores e fez consertos e ativação do laboratório de informática. “Isso parece pouco para que o estado de Mato Grosso, em nome do Governador Mauro Mendes e da Seduc, em nome do Secretário Alan Porto deixassem a escola funcionando”, dizem em comunicado nas redes sociais.
 

Pais de alunos e funcionários devem se reunir nesta quarta-feira na Associação dos Servidores Públicos de Nortelândia para solicitar junto à Deputada Janaina Riva uma intervenção para que a escola não seja desativada.

Notícias da editoria