Diário da Serra

ELEIÇÃO SUPLEMENTAR - Carlos Fávaro continuará no Senado até 2026

G1 MT 16/11/2020 Política

Parlamentar teve 25,98% dos votos válidos do Estado

Política

Carlos Fávaro (PSD) venceu a eleição suplementar realizada neste domingo, 15, em Mato Grosso, e assume a vaga no Senado a partir de janeiro. O parlamentar teve 25,98% dos votos válidos contra 20,44% da Coronel Fernanda e 10,98% de Nilson Leitão (PSDB). A apuração da Eleição Suplementar durou mais de quatro horas.


Fávaro tem 50 anos e é empresário. Atualmente, ocupa a vaga no Senado que foi aberta em abril deste ano após a cassação da juíza Selma Arruda. “Agora vou trabalhar muito nestes seis anos para honrar a Deus e a cada um de vocês, para que possamos fazer muito mais pelo nosso estado, porque nosso estado merece”, declarou após o fim da apuração.
 

O novo senador ingressou na política em 2005. Foi vice-governador do estado entre os anos de 2014 e 2018, durante a gestão de Pedro Taques.
 

Mato Grosso tem 2,3 milhões de eleitores aptos. Desses, 370.472 votaram em Fávaro.
 

Foram 9.881 votos brancos (3,35%) e 16.169 nulos (5,48%). Houve ainda 83.236 abstenções (22,01%).
 

Cassação e nova eleição - O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou o mandato de Selma Arruda em dezembro do ano passado por abuso de poder econômico e caixa 2 nas eleições de 2018. Com a decisão, ela ficou inelegível até 2026.
 

Uma nova eleição foi marcada para 26 de abril por determinação da Justiça Eleitoral. No entanto, o TSE decidiu adiar a eleição por causa da pandemia do novo coronavírus e agendou a votação para a mesma data das eleições municipais.
 

Para a Justiça, as duas eleições na mesma data causaria uma “drástica redução de gastos, em razão do aproveitamento de toda a estrutura de pessoal e a logística do pleito ordinário”.
 

Como segundo colocado nas eleições de 2018, Carlos Fávaro entrou com um pedido na Justiça para ocupar a cadeira até a nova eleição, e obteve decisão favorável.

Notícias da editoria