Diário da Serra

PREFEITO REELEITO – UPA e novo prédio para Prefeitura são anseios de Zema para Nortelândia

Fabíola Tormes / Redação DS 26/11/2020 Política

Ele foi reeleito com a aprovação de 47,28% dos votos válidos

Zema e Regis Meira receberam 1.720 votos

Jossimar José Fernandes, o Zema (PP), conduzirá a Prefeitura Municipal de Nortelândia por mais quatro anos. Ao lado de Regis Meira (Solidariedade), pela coligação 'Unidos Por Nortelândia', ele foi reeleito com a aprovação de 47,28% dos votos válidos.


Foram 1.720 votos. “Chegar ao final da campanha e ter esse número expressivo de votos, disputando com três outros candidatos, fazendo sete vereadores numa bancada de nove, mostra que a grande maioria da população entendeu e validou o trabalho realizado por nós durante quatro anos”, comemorou o prefeito.


“Vim da continuidade da gestão (…) mas tivemos muitos desafios, principalmente na área rural, onde nosso povo desacreditava no Poder Público, pela forma com que a política agrícola familiar foi conduzida nos últimos oito anos e nós tivemos um grande desafio de trazer a agricultura familiar novamente como parceira da gestão e conseguimos”, relembra.


Nesta avaliação dos trabalhos realizados, Zema cita ainda a modernização da gestão, voltada para humanização do atendimento. “Fruto disso vieram obras”, continuou, destacando a pavimentação de 12 quilômetros de ruas, além de construção de praças e academias. “Fizemos uma gestão voltada primeiro nas pessoas e depois partimos para a parte das obras”.


Agora, planejando o futuro de Nortelândia, o prefeito reeleito quer buscar parcerias para a construção de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e ainda um novo prédio para a prefeitura. “Prospectamos agora, para os próximos quatro anos, que possamos conseguir através dos parceiros, construir uma unidade de Pronto Atendimento para nosso povo, conseguirmos sair desse prédio antigo da prefeitura, para um prédio moderno, para atender não somente a população, mas também aqueles que os servem. Os servidores hoje tem que trabalhar em ambiente insalubre, da década de 50. Então essas são as nossas futuras batalhas, que virão pela frente”.

Notícias da editoria