Diário da Serra

Agressores de mecânico são presos pela Polícia Civil nesta terça-feira

Redação DS 08/12/2020 Polícia

Ambos estavam escondidos: um em uma fazenda a cerca de 35 quilômetros de Tangará e o outro em um hotel de Cuiabá

Polícia

A Polícia Judiciária Civil cumpriu na manhã desta terça-feira, 8, às 6h, o mandado de prisão preventiva expedido pela 2ª Vara da Comarca de Tangará da Serra referente ao crime de tortura que viralizou nas redes sociais. Gustavo Henrique Albanez e um segundo envolvido (quem filmou) agrediram brutalmente um mecânico em Tangará da Serra. O espancamento foi motivado por uma dívida de R$ 500.


De acordo com o delegado Adil Pinheiro, um dos autores estava escondido em uma fazenda a cerca de 35 quilômetros de Tangará da Serra e foi preso por ele, que coordena a investigação, e equipe local. O segundo foi preso em um hotel de Cuiabá pela equipe de capturas da Polinter. Ambos serão encaminhados ao sistema prisional ainda nesta terça-feira, 8. 
 

A sessão de tortura aconteceu na quinta-feira, 3, mas só chegou até a polícia no sábado, 5, após a gravação viralizar nas redes sociais. A cena foi filmada por outra pessoa, que também fazia ameaças enquanto gravava, e que foi presa. 
 

Gustavo é o autor das agressões e estava hospedado num hotel de Cuiabá quando foi preso. Ele chegou a gravar um vídeo se retratando, se identificando e confirmando que é o jovem que aparece nas imagens agredindo o trabalhador. Depois disso, fala sobre o motivo da agressão. “Realmente foi por causa de dinheiro. O rapaz da filmagem, que foi prejudicado, não apanhou de graça, isso todo mundo sabe. Ele apanhou porque fez alguma coisa”, afirma no vídeo.
 

Em seguida, Gustavo admite que errou e pede desculpa. “Nada justifica ter feito o que eu fiz, ainda mais ter gravado. Ele (a vítima) não reagiu, mas não foi porque tinha pessoas armadas, nem nada. Ele pode comprovar isso. Não tinha ninguém armado, não tinha um monte de gente, foi apenas eu e ele. E ele não reagiu, porque sabe que estava errado. Mas eu não tenho como justificar um erro com outro”, diz em outro trecho da postagem.
 

Mais informações em edição impressa do Diário da Serra. 

Notícias da editoria