Diário da Serra

COMITÊ DA ÁGUA - Comitê criado para resolver problema da falta d’água faz primeira reunião e apresenta propostas

Alexandre Rolim / Assessoria de Comunicação 08/12/2020 Política

Ações a serem executadas a curto, médio e longo prazo para resolver problema da falta d’água

Política

Ocorreu na tarde desta segunda-feira, 7, a 1° Reunião do Comitê Interdisciplinar de Saneamento de Tangará da Serra, criado pelo prefeito eleito, Vander Masson (PSDB), com o objetivo de colher, organizar e apresentar propostas para a resolução emergencial, de forma paliativa, e solução definitiva para os problemas de abastecimento de água em Tangará da Serra.


A reunião aconteceu na Associação Comercial e reuniu autoridades, como o atual diretor do Samae, Marcel Berteges, representantes de entidades, engenheiros e equipe de transição. “A gente precisa apresentar propostas urgentes e alternativas para resolver esse problema que assola a nossa população”, destacou Vander.
 

Ele explica que são dois os planos que irá defender e que pretende executar a partir de janeiro de 2021. O Plano A, segundo ele, é trazer água do Rio Sepotuba, mas existe um Plano B, este a curto prazo, que consiste em ações emergenciais para evitar que volte a faltar água nas casas dos tangaraenses nos próximos anos.
 

“Precisamos criar esse Plano B, para apresentar propostas imediatas para executarmos ao longo do ano e termos uma reserva maior de água para evitar que durante a próxima seca, falte água para a abastecer a cidade até que possamos trazer água do Sepotuba”, destacou.
 

Além disso, o objetivo do Comitê, segundo Vander, é unir a comunidade tangaraense, os órgãos públicos (prefeitura, secretarias e Samae), as entidades representativas da sociedade civil, profissionais das mais diversas áreas, como engenharia, além de Unemat, Ministério Público, OAB, para a construção coletiva de uma política que resolva de uma vez por todas a situação da falta d'água nas casas dos tangaraenses.
 

“Queremos otimizar os recursos públicos, fazendo com transparência, com a participação da comunidade, encontrando a melhor forma para resolver esse problema tão grave”, pontuou Vander.
 

São ações emergenciais que serão adotadas por Vander assim que assumir a prefeitura em 2021: 
- Perfuração de novos poços artesianos públicos;
- Implantação de 03 novas represas no Córrego Russo;
- Implantação de 01 represa no Rio Estaca;
- Limpeza das represas do Queima pé, bem como a inclusão de comportas;
- Dragar e limpar a nascente do Rio Queima Pé.
- Implantação de drenos na microbacia do Queima Pé para infiltração de água no subsolo.

 

São ações que serão executadas a médio prazo:
- Identificar e iniciar a preservação e recuperação das matas ciliares e nascentes;
- Implantar políticas para a preservação das microbacias dos rios Queima Pé e Ararão.

 

São ações a longo prazo:
- Construção de adutora de água para captar água do Rio Sepotuba;
- Readequação, modernização e ampliação da Estação de Tratamento de Água (ETA).

 

Tais subsídios serão apresentados em audiência de conciliação marcada para acontecer no dia 16 de dezembro no Fórum da Comarca de Tangará da Serra, com presença do atual prefeito, Fábio Junqueira, e do prefeito eleito, Vander Masson.
 

Notícias da editoria