Diário da Serra

Menor é apreendido suspeito da morte de tangaraense em São José do Rio Claro

Terra MT Digital 03/01/2021 Polícia

O suspeito já tinha sido ouvido por diversas vezes na delegacia no decorrer da ocorrência

Polícia

A Polícia Civil já apreendeu o principal suspeito de ter matado e abusado sexualmente de Letícia Santos, de 18 anos, em São José do Rio Claro.


O suspeito tem 17 anos e acabou sendo localizado na casa do padrasto nesta madrugada, 3. A Polícia Civil chegou à conclusão da suposta autoria, devido ao suspeito ser o último a ter contato com a vítima. Além disso, a Perícia oficial localizou em 100 metros do corpo, uma chave de motocicleta que era compatível com a moto do menor.


O suspeito já tinha sido ouvido por diversas vezes na delegacia no decorrer da ocorrência.


Familiares de Letícia Silva aguardavam em frente à delegacia a chegada do suspeito, até que quando ele desceu da viatura, houve revolta de todos. A indignação maior dos familiares, seria devido ao suspeito ser uma pessoa de confiança da família, que tinha uma afinidade com Letícia Silva.
 

Uma testemunha afirmou à polícia que passou por volta de 5h da manhã do dia 1° nesta estrada, que dá acesso a Nova Maringá, região onde o corpo foi encontrado em meia plantação de soja, e viu um homem na beira da estrada próximo a uma motocicleta e na lavoura ele teria visto uma mulher tentado levantar. Ela relata que na hora ela achou que seria algo normal, pois a região é tomada por jovens que realizam festas clandestina.
 

Após a divulgação do desaparecimento da menina, foi divulgado uma foto de Letícia com roupas de escola, e a referida testemunha não reconheceu, mas após outra foto ser divulgada de Letícia com um vestido vermelho, a testemunha reconheceu que seria a pessoa que viu no meio da plantação de soja e ligou para a polícia, que foi até o local e encontrou o corpo já em estado de decomposição. A vítima estava sem calcinha o que leva a crer que ela teria sido abusada sexualmente.
 

Agora, a polícia trabalha com a possibilidade de uma segunda pessoa estar ligada ao crime, já que testemunhas afirmam que viram Letícia na companhia do menor e de um segundo homem na garupa da moto.
 

A delegada de Nova Mutum está em deslocamento à cidade de São José do Rio Claro para ouvir o principal suspeito deste crime bárbaro, que chocou a cidade.

Notícias da editoria