Diário da Serra

Antes de estrangular garota, jovem diz à polícia que transou e usou camisinha

RD News 04/01/2021 Polícia

O crime ocorreu na madrugada de 31 de dezembro para 1º e e ela foi encontrada no sábado, 2

Polícia

Ao confessar ter matado a Letícia dos Santos, 18, estrangulada, o adolescente de 17 anos contou à polícia que teve relação sexual com a vítima e que teria sido consensual. Disse em depoimento que não teve motivo para o homicídio e não se lembra de tê-la esfaqueado.


O corpo da garota foi encontrado em um terreno na zona rural de São José do Rio Claro, cidade onde a vítima havia ido passar o final de ano. Ela tinha sinais de violência sexual e cortes pelo corpo. O crime ocorreu na madrugada de 31 de dezembro para 1º e e ela foi encontrada no sábado, 2.


O jovem relatou aos policiais que após matar a menina, adormeceu ao lado do corpo e, quando acordou foi embora e não se recorda de como ela ficou com os ferimentos por faca. Narrou ainda que não teria deixado o corpo sem calcinha e que no ato sexual usou preservativo. O vídeo de trecho da confissão foi divulgado pelo Terra MT Digital.


O rapaz foi visto com a vítima na noite do crime, mas negava saber do paradeiro da menina até policiais encontrarem a chave da moto dele ao lado do corpo.
 

Conduzido à delegacia, ele confessou. De acordo com a delegada Angelina Andrade, o adolescente será autuado em flagrante pela prática do ato infracional análogo a homicídio qualificado (artigo 121§ 2º, inciso IV - à traição, de emboscada, ou mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa da vítima).
 

As diligências continuam para apurar o possível envolvimento de outras pessoas e a motivação do crime.
 

Ela estava desaparecida desde a noite do réveillon quando saiu para uma festa clandestina na zona rural de São José do Rio Claro no ‘Morrinho da luz’.
 

As buscas por Letícia começaram após amigos e familiares procurar a política no dia 1º para notificar o sumiço.

Notícias da editoria