Diário da Serra

“MT está em alerta; do jeito que está, aulas não devem voltar”

Lislaine dos Anjos / Midia News 11/01/2021 Educação

Botelho ressalta aumento no número de casos e teme novo “lockdown” no Estado

Educação

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), defendeu que não haja o retorno das aulas presenciais em fevereiro caso a curva da pandemia da Covid-19 siga ascendente, como nas últimas semanas.
 

De acordo com o democrata, hospitais como a Santa Casa, na Capital, já registram alto índice de ocupação dos leitos.
 

Sem a perspectiva do início da vacinação no Estado, as chances de que haja uma queda no número de pessoas contaminadas é baixo e o chefe do Legislativo teme que um novo “lockdown” tenha que ser decretado pelo Governo para frear o número de casos. “Nossa preocupação no momento é que está crescendo o número de pessoas com Covid-19, a contaminação aumentou. Falei com a diretora da Santa Casa e ela está preocupada, porque lá está chegando ao limite. Eles estão trabalhando com algo em torno de 90% de ocupação. Isso é muito preocupante”, afirmou.
 

“Do jeito que está, acho que as aulas não devem voltar. Vamos fazer uma avaliação novamente no final de janeiro. Estamos em alta, Mato Grosso está aparecendo em vermelho em todas as apresentações, que é um estado de alerta”, acrescentou.
 

As aulas estão suspensas presencialmente desde março do ano passado, quando a pandemia teve início. “Se estiver nessas condições, acho que não devem voltar as aulas e vamos fazer essa sugestão ao governador [Mauro Mendes] e ao secretário de Educação [Alan Porto]”, disse.
 

De acordo com Botelho, a Assembleia tem cobrado do Executivo um posicionamento quanto às ações tomadas para garantir a vacinação da população, como aquisição do imunizante, planejamento e logística. “Está bem claro para todo mundo que a única solução para esse vírus é a vacinação, tanto que o mundo inteiro já começou. Não tem outro caminho que não seja a vacinação urgente para controlar essa pandemia”, avaliou o deputado.
 

Até este domingo, 10, Mato Grosso já havia registrado 189.359 casos confirmados da Covid-19 e 4.684 óbitos.
 

“Lockdown”


Botelho disse não ver a curva ascendente da Covid no Estado como resultado de falta de políticas públicas ou ações de combate à pandemia.
 

Mas disse haver necessidade do Governo ter condições para atender a todos os doentes enquanto a vacinação não começar, a fim de não precisar baixar decretos que determinem a suspensão de atividades e fechamento do comércio. “Fazer novamente um lockdown é o pior para todos. Se a pessoa fechar o comércio novamente, que ano de caos será para essas pessoas que dependem disso? Temos que trabalhar urgentemente para termos condições de atendermos às pessoas e não chegarmos à situação de um lockdown”, disse.
 

Vacinação
 

Nesta semana, por exemplo, o Governo Federal afirmou ter que deve iniciar a vacinação ainda no final deste mês. O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que a pasta assinou um contrato para a compra de 100 milhões de doses da Coronavac - imunizante desenvolvido pelo instituto Butantan com a farmacêutica chinesa Sinovac.
 

De acordo com o ministro, o contrato prevê que as primeiras 46 milhões de doses serão entregues até abril, e o restante (54 milhões) será repassado pelo instituto paulista ao Governo Federal no decorrer do ano.

Notícias da editoria