Diário da Serra

Governador: “Fiquei satisfeito e, se tudo correr bem, até julho 50% da população do país deve ser vacinada”

Secom-MT 18/02/2021 Saúde

Ministério da Saúde anunciou que terá 230 milhões de doses das vacinas contra a Covid-19 para disponibilizar aos Estados até julho

Saúde

O governador Mauro Mendes afirmou ter saído bastante satisfeito e confiante após a reunião com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, nesta quarta-feira, 17. O anúncio é que o governo federal irá disponibilizar até julho 230,7 milhões de doses das vacinas contra a Covid-19 para todos os Estados.


Mauro Mendes participou da reunião junto com todos os governadores do país, por meio de videoconferência. Pazuello ficou de entregar o quantitativo de doses das vacinas que cada Estado irá receber direto aos chefes de Estado. “Estou muito satisfeito e saio da reunião muito confiante de que com o que foi apresentado, podemos chegar até a metade do ano com 50% da população vacinada. As duas instituições, Butantan e Fiocruz, são muito sérias e esses contratos celebrados pelo Ministério da Saúde, acredito que serão cumpridos”, destacou Mauro Mendes.


Conforme o planejamento do Ministério da Saúde apresentado aos governadores, em fevereiro serão distribuídas 2 milhões de doses do imunizante produzido pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), em parceria com a farmacêutica AstraZeneca, importadas da Índia. Em março, serão mais 18 milhões de doses do Instituto Butantan e outras 16,9 milhões de vacinas da AstraZeneca.
 

O restante das doses está sendo negociado também com laboratórios russos e indianos.
 

Durante a reunião, o governador de Mato Grosso defendeu que os Estados com taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) até 85%, destinem  5% das doses para os estados com taxa maior. “Já os Estados com taxa de ocupação acima de 85%, param de contribuir e aqueles que estão com mais de 95% dos leitos de UTI ocupados, passam a receber mais doses”, pontuou Mauro Mendes.


Na reunião, os governadores também pediram auxílio do governo federal para a compra de medicamentos e equipamentos de UTI, assim como a ampliação do número de leitos de terapia intensiva.

Notícias da editoria