Diário da Serra

TANGARÁ DA SERRA – Vereadora pede agilidade na aplicação de vacinas

Sergio R. / Enfoque Business 10/03/2021 Saúde

Ela também pede que o sistema de cadastramento seja revisto

Sandra Garcia (PSDB): “Estamos numa fase difícil”

Maior rapidez na aplicação das vacinas contra a Covid-19 e atenção às pessoas do interior do município. É o que defendeu a vereadora Sandra Garcia (PSDB) na tribuna da Câmara Municipal de Tangará da Serra, na sessão ordinária de terça-feira, 9.


A vereadora disse estar preocupada com o fato de que o último lote de vacinas recebidos pelo município, na terça-feira da semana passada, 2, foi destinado à aplicação no grupo prioritário de idosos somente no último sábado, 6. “Não consigo entender e isso me causa angústia. Se chega hoje, tem que ser aplicada, no máximo, depois de amanhã. Não pode ficar estocando vacinas”, disse.


Sandra Garcia ressaltou que a gravidade da pandemia exige essa agilidade por parte da equipe responsável pela vacinação no município. “Estamos numa fase difícil, as UTIS estão lotadas. Temos pacientes em estado grave e sabemos que a única forma de conter a pandemia é a vacina”, acrescentou.


A vereadora também pede que o sistema de cadastramento para vacinação seja revisto, já que pessoas que moram no interior podem ficar de fora da campanha. “Eles estão nos sítios, nas chácaras, e muitos deles não têm acesso ao link para cadastramento, ou não tem familiaridade com o computador e com a internet”, considerou, pedindo atenção à Secretaria Municipal de Saúde quanto a essa situação.


Procurada, a secretária de Saúde do município, Gicelly Zanata disse que o município não tem um cronograma do governo para recebimento de vacinas e, por isso, não há como organizar a vacinação com antecedência. “Se nós divulgássemos com antecedência, teríamos mais acesso à informação, dando tempo para que todos pudessem ser avisados”, explicou.


Sobre a vacinação em locais diversos ao definido para ‘drive thru’, a secretária destaca que uma dificuldade é o fato de que a equipe não sabe se virão doses únicas ou múltiplas (10 em um frasco). Esse aspecto, segundo Gicelly, dificulta a distribuição em mais locais, já que, após aberto um frasco, há um prazo de 6h para utilização (em ambiente adequado de guarda) antes da perda.

Notícias da editoria