Diário da Serra
Diário da Serra

COMBATE AO AEDES AEGYPTI – Borrifação de inseticida com fumacê inicia nas próximas semanas em Tangará

Rosi Oliveira / Redação DS 22/02/2024 Saúde

Pulverização ocorrerá nos bairros que já tiveram mutirão de limpeza

A notícia foi anunciada na quarta-feira, 21

Em decreto anunciado pelo Poder Executivo no dia 8 de fevereiro, várias foram as medidas pontuadas para conter o avanço nos números de casos de dengue e chikungunya que estão sendo registrados no município. A primeira anunciada foi o mutirão para a coleta de objetos que possam acumular água, aonde o mosquito Aedes aegypti coloca seus ovos. Os mutirões já aconteceram em diversos bairros e seguirão.

O mais recente comunicado do Executivo é que no mês de março o fumacê já começa a ser utilizado com maior efetividade no município. Para que essa medida fosse possível, o município teve e deve continuar a cumprir diversas medidas e, uma delas é de continuar a realizar os mutirões de limpeza para que os dois veículos liberados pela Secretaria Estadual de Saúde possam realizar o borrifamento sobre a cidade, como informou o prefeito Vander Masson em coletiva à imprensa realizada na última quarta-feira, dia 21.

“Teremos que continuar com essas medidas de limpeza que estamos fazendo e eles iniciarão o fumacê pelos bairros aonde já fizemos essa coleta”,

explica o gestor municipal, ao adiantar que já na próxima segunda-feira, dia 26, servidores do Estado estarão em Tangará da Serra para a instalação de armadilhas para a coleta dos ovos dos mosquitos.

Para que o trabalho de pulverização do inseticida seja eficaz, a Secretaria Municipal de Saúde, através das vigilâncias Epidemiológica e Ambiental fazem orientações simples para garantir a segurança da população e destacam que o inseticida é liberado pela Anvisa.

“Para nós humanos ele vai ter um baixo risco, mas isso é feita toda uma orientação antes de passar pelos servidores, que irão na frente chamando e orientando os moradores a como proceder”,

ressalta a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Juliana Herrero.

“Os moradores devem abrir as portas e janelas para pegarmos o mosquito voando, inclusive quando os servidores passarem com a bomba costal”,

orienta a responsável.

O fumacê só elimina os mosquitos que estão voando e não afeta os ovos e larvas presentes na água parada. Sendo assim, a ação só será eficaz através da limpeza dos quintais e retirada de materiais que acumulem água.

Diário da Serra

Notícias da editoria