Diário da Serra

Acusado de matar agrônoma em Mato Grosso fica calado em depoimento

Mídia News 13/11/2019 Polícia

Jackson se entregou no Fórum de Sorriso, no último domingo

Jackson Furlan se entregou à Polícia um dia após o crime

O acusado de matar a engenheira agrônoma Júlia Barbosa, de 28 anos, após uma confusão no trânsito em Sorriso, permaneceu calado em depoimento à Polícia Civil.


O caso aconteceu na madrugada de sábado, 09, quando Jackson Furlan, que dirigia uma caminhonete Hilux, não gostou de ter sido “fechado” pelo carro do mesmo modelo em que estavam a vítima e o namorado.


Júlia estava no banco do passageiro da Hilux e foi atingida por um tiro na cabeça. Ela chegou a ser socorrida e encaminhada a um hospital da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.


Jackson se entregou no Fórum de Sorriso, no último domingo, 10, e foi encaminhado para a delegacia no mesmo dia, acompanhado de dois advogados.


No entanto, segundo a Polícia Civil, o acusado decidiu permanecer calado e não respondeu a nenhuma das perguntas do delegado André Ribeiro.


Ele tinha um mandado de prisão preventiva já expedido em seu nome e está detido hoje no Centro de Ressocialização de Sorriso (CRS).


Conforme Ribeiro, novas imagens de monitoramento de segurança devem ser recolhidas para dar continuidade na investigação. Além disso, outras testemunhas devem ser ouvidas ainda nesta semana. No entanto, Jackson não deve ser ouvido novamente.
 

Notícias da editoria