Diário da Serra

Candidatura de Dr. Leonardo pode levar Vander à Câmara Federal

Paulo Desidério / Redação DS 20/02/2020 Política

Se Leonardo concorrer, o primeiro suplente Vander Masson assume

Vander Masson assumiria cadeira por 90 dias

Mais um entre os vários pré-candidatos da eleição suplementar, que preencherá a vaga deixada por Selma Arruda (Podemos) após cassação, o deputado federal Dr. Leonardo Albuquerque (Solidariedade) pode dar ao suplente, Vander Masson (PSDB), a oportunidade de assumir sua cadeira na Câmara Federal por 90 dias, caso concorra no pleito marcado para 26 de abril.


Em entrevista concedida ao Primeira Hora, da Serra FM, Leonardo falou sobre a expectativa para a eleição que vem dando o que falar.


“Surgiu essa nova eleição no estado, a qual a gente não fica feliz. Assim decidiu a justiça, mas a gente sabe que é um custo para a sociedade essas eleições. Aconteceu no estado de Mato Grosso e vamos ter que passar por esse processo eleitoral”, pontuou.


Sobre as articulações, as convenções acontecem em março. Partidos estão se organizando para lançarem suas chapas e, Leonardo, é um dos nomes apontados.


“Esse é o cargo mais importante de uma república federativa. Às vezes as pessoas acham que é a presidência da república, mas não, é o senado que tem grande possibilidade de discutir temas importantes para o Brasil, e no caso para Mato Grosso. Agradeço a oportunidade e estamos na construção”, destacou.

 
O médico Leonardo Albuquerque obteve 52.335 votos na eleição de 2018. Já Vander, primeiro suplente, recebeu 27.044 votos. Ambos concorreram pela coligação ‘Segue em frente Mato Grosso’, que além de Solidariedade e PSDB ainda tinha PPS e PSB na composição da chapa. A ausência de Dr. Leonardo para a sua campanha na corrida para o senado, alçaria Vander Masson ao cargo por três meses em Brasília. 


Caso tudo se confirme, esta será a segunda vez em que Tangará da Serra terá um deputado na Câmara Federal. Em julho de 2017, Rogério Silva (MDB), assumiu a vaga de Valtenir Pereira (PSB) e permaneceu no cargo por quatro meses.

Notícias da editoria