Diário da Serra

"Carentena"

Anna Gabrielle Cavalini Bizarello 20/04/2020 Artigos

O mundo estava carente. Era tão automático o "cada um na sua" que, agora que fomos alertados

Artigos

Foi necessária uma pandemia para nos fazer pensar,refletir e mudar nossas atitudes. Agora, muitos estão de quarentena ou isolamento social em suas casas, mas eu estive pensando e cheguei á conclusão de que o planeta já vinha sofrendo uma "carentena".


O termo pode ser estranho, todavia, acredito que no momento seja o melhor para descrever a falta de empatia, de respeito e de amor (inclusive amor próprio) que percebemos no planeta, e agora (mais do que nunca) temos a chance de mudar.


Quer exemplos? Se, em janeiro, você mal mandava mensagens aos idosos que são especiais para você e agora já manda quase que diariamente, posso afirmar que a carentena está funcionando, o mesmo sobre brincadeiras com crianças, conversas com "aborrecentes" e demonstrações de amor ás pessoas. Se antes os abraços eram raros e rápidos, hoje sentimos uma vontade enorme de ter eles demorados e muitos.


O mundo estava carente. Era tão automático o "cada um na sua" que, agora que fomos alertados, já não queremos mais isso. As boas ações já não são mais feitas pelos "flashs", o dinheiro já não importa tanto, as viagens viraram um prejuízo momentâneo, e ter uma casa e alguém que possa abraçar virou o maior tesouro, o que sempre deveria ser, mas acabamos nos esquecendo. Sim, o mundo está em uma carentena, com a necessidade de erradicação de males como o egoísmo e a futilidade.


Anna Gabrielle Cavalini Bizarello, estudante do 9° ano da escola IPES.

Notícias da editoria