Diário da Serra

Empresário Junior Matão publica carta e oficializa pré-candidatura a prefeito de Tangará

Paulo César Desidério / Redação DS 07/08/2019 Política

Matão revelou que está sem partido, mas reforçou que está à disposição para dialogar com algumas siglas e avançar com a pré-candidatura

Política

Recentemente, o Diário da Serra ouviu responsáveis por diretórios de partidos políticos acerca das pré-candidaturas para o cargo de prefeito da cidade nas eleições do próximo ano. Após a publicação da série de reportagens sobre o pleito de 2020, o empresário do ramo da gastronomia Ecilo Júnior Matão manifestou intenção de se candidatar.


A princípio, não foi levado muito a sério na primeira postagem que fez nas redes sociais, publicada no dia 1 de agosto. No dia 05, Matão tornou a tocar no assunto. Na última terça-feira, 6, endossou suas intenções, até publicar carta aberta nesta quarta, 07, oficializando sua pré-candidatura via Facebook. 


No documento, o gastrônomo afirma que tem orgulho de ser tangaraense e que se sente “à vontade em apontar erros e sugerir caminhos a seguir”. Matão fez apontamentos sobre o que chamou de "dificuldades" e "indiferenças habituais" na cidade, nos setores da saúde e educação.


“Temos muito que fazer por nossa educação, preocupação constante de nossas famílias. Investir em obras essenciais para promover melhorias na cidade e ativar a economia de Tangará. Precisamos envidar todo o esforço para trazer indústrias que gerem empregos e renda para nossos cidadãos. Manter e aprimorar nossa relação com os programas sociais do governo Federal e Estadual”, disse ele. 


Procurado pela equipe de reportagem do DS, Matão revelou que está sem partido, mas reforçou que está à disposição para dialogar com algumas siglas e avançar com a pré-candidatura ao Paço Municipal. "Ainda não tenho partido. Oficialmente ninguém me procurou, mas existem possibilidades. Dependendo das negociações, poderemos sim ser uma via. Sei que não é fácil porque estamos contaminados com a velha política, mas se acreditarem em nós, poderemos contribuir para uma Tangará mais humilde e que saiba ouvir os anseios do seu povo", afirmou, ao ser sincero em destacar que caso não tenha o nome aceito, prosseguirá com sua vida. "Se me disserem não, continuarei aqui a trabalhar e viver honestamente, com a mesma humildade que sempre tive", finalizou.

Notícias da editoria