Diário da Serra

Prefeito cobra retomada das obras do Centro de Eventos

Fabíola Tormes / Redação DS 17/09/2019 Política

Pedido será entregue diretamente ao Governador do Estado

Obra paralisada desde novembro de 2018

Trinta e nove meses em construção e nenhuma previsão para término. O Centro de Eventos de Tangará da Serra, que está sendo construído desde junho de 2016, está com suas obras paralisadas há quase um ano, por diferentes motivos.  A mesma deveria ter sido entregue no final de 2018.


Buscando sua retomada, o prefeito em exercício de Tangará da Serra, Renato Ribeiro de Gouveia (PR) se reunirá nesta quarta-feira, 18, com o Governador do Estado, Mauro Mendes. O encontro acontecerá em Cáceres, oportunidade em que Gouveia, acompanhado de outras autoridades municipais, participará da solenidade de inauguração do Posto do Limão, do Grupo Especial de Segurança de Fronteira (Gefron). “Estou informando a ele e pedindo a imediata reativação da obra, paralisada desde novembro 2018”, afirma, ao destacar que o ofício com informações sobre o Centro de Eventos e solicitação para sua retomada será entregue diretamente ao Governador do Estado.


As obras foram paralisadas por falta de pagamento das medições pelo Governo do Estado de Mato Grosso. Em matéria realizada 2018, o então secretário de Turismo, José Bernadino Filho, explicou que a empresa responsável pela obra – Geosolo Engenharia Planejamento e Consultoria – tinha mais de R$ 700 mil para receber, referente a última medição. Além disso, está em discussão a justificativa de um aditivo, em que a Procuradoria Geral do Estado (PGE) pediu informações, justificadas pela Secretaria de Turismo. Depois disso, novas informações foram solicitadas e respondidas em agosto deste ano.


Segundo Gouveia, cerca de 60% da obra foi realizada, com toda a parte estrutural concluída. O projeto do Centro de Eventos contempla auditórios, salas de apoio, hall para exposições, banheiros, cozinha, varanda de serviço, local de carga e descarga, jardim, estacionamento e várias outras áreas. O valor total ultrapassa R$ 6 milhões.
 



Notícias da editoria