Diário da Serra

LEMBRANÇAS

Euller Sacramento 22/10/2020 Artigos

Aproveite o hoje para se (re)conectar com o seu filho(a). Jamais desista daquele(a) que já lhe deu orgulho um dia

Artigo 'LEMBRANÇAS'

Lembro quando descobri a gravidez, momento único. As idas ao ginecologista, as dúvidas sobre a gravidez, afinal era minha filha que estava ali na barriga da minha esposa, então procurei me informar sobre todo o processo da gravidez. Abria o aplicativo (Baby Center), quem não conhece precisa conhecê-lo, todos os dias para ver qual o seu tamanho, que sensação gostosa.


O dia do nascimento, foi outro momento marcante, quando escutei seu chorinho meus olhos encheram d’água, minha vista ficou embaçada e a lágrima escorreu. O ginecologista a entregou ao pediatra e foi eu atrás para saber o que fariam com ela.


A primeira fralda também marcou, ainda no hospital, a enfermeira ao entrar para trocá-la me perguntou se eu sabia, disse não e fiz questão de aprender, um misto de medo (tão pequenininha) e alegria ao mesmo tempo.


O primeiro mês foi uma loucura, muito intenso. Nunca tinha ouvido a palavra “icterícia” até a minha ter, os espasmos dos primeiros dias, enfim. Ela teve cólica, que mês INTENSO, as cólicas eram pontuais, então nossas noites no segundo mês foram bem longas. Haviam dias em que ela chorava de um lado, minha esposa do outro e eu sem poder fazer nada, apenas as abraçavam e esperava a cólica passar. Felizmente o mês passou e com ele a cólica e o cansaço de inúmeras noites mal dormidas.


O primeiro dia na escolinha, que delícia vê-la independente, entrar na escola sem olhar para trás feliz da vida, para nosso "desespero". Assim foram, as primeiras palavras, a primeira vez que rolou, que engatinhou, o primeiro passo, a primeira vez que ficou em pé, a primeira vez que falou papai, a primeira vez que foi para porta de casa me esperar chegar do serviço, até o primeiro áudio via Whatsapp para dizer que a mamãe não tinha dado doce para ela.


Estamos tão atarefados na correria do dia a dia, que esquecemos destes momentos e que em alguns casos não foram vividos, de forma que nem as lembranças temos para apreciar. Hoje te convido a refletir como foram esses momentos com seus filhos, você participou, viveu intensamente esse processo? Caso a resposta seja não, o que te impede de vivenciar isso hoje? De levar seus filhos para dar uma volta na cidade, visitar os parques, andar com os cachorros, se sujar um pouco, nunca é tarde para começar ou recomeçar, ainda mais quando se trata dos nossos filhos.


Uma das queixas que mais ouço dos pais é: se eu tivesse a cabeça que tenho hoje, não teria trabalhado tanto e deixado meus filhos nas mãos de outras pessoas. Aproveite o hoje para se (re)conectar com o seu filho(a). Jamais desista daquele(a) que já lhe deu orgulho um dia.

 

EULLER SACRAMENTO –  especialista em (re)conectar emocionalmente pais e filhos. Atende na Imaginare Clínica Integrada, Tangará da Serra. Insta: @eullersacramento.



Notícias da editoria